some image

Notícias e Curiosidades

Veja as imagens de um helicóptero durante a caçada noturna a um líder do tráfico

Blog
featured image

Em 11 de maio de 2012, policiais civis sobrevoavam uma favela do Rio de Janeiro, a bordo de um helicóptero. O objetivo: caçar o “Matemático”, que comandava o tráfico de drogas em quatro favelas da Zona Oeste da cidade.

Veja como, em menos de dois minutos, os policiais conseguem atingir o traficante numa operação muito arriscada – e sem usar equipamentos individuais de visão noturna. As imagens foram exibidas pelo Fantástico.

O vídeo foi capturado pelo helicóptero, equipado com um sensor que detecta o calor de corpos e objetos. No entanto, os policiais não usavam equipamentos de visão noturna para atirar: eles contavam com as luzes do bairro, e com a visão da câmera.

Segundo o comandante Adonis Lopes de Oliveira, só isto bastava: “por conta da luminosidade, daquele lusco-fusco, não era escuridão total; a câmera era suficiente para fazer aquela operação”. Mas há quem discorde: “é um tiro sem qualidade, um tiro sem compromisso”, diz o consultor de segurança pública Diógenes Lucca.

O helicóptero observa a ação a cerca de 1000m de altitude; para os policiais efetuarem os disparos, ele desce a uma altura entre 20m e 40m. Segundo o comandante Adonis, primeiro foram disparados os tiros de advertência. Depois de ouvir tiros na direção deles – dois atingiram o helicóptero – os policiais começaram o ataque.

Como o helicóptero não poderia pousar e capturar o traficante, era preciso uma equipe de terra. Isso era responsabilidade da Polícia Militar, mas o blindado quebrou ao entrar na favela, depois que seus pneus foram atingidos por tiros – a PM teve que entrar a pé. Cinco horas depois, após uma troca de tiros, a PM encontrou o corpo do traficante, a três quilômetros do local da perseguição no vídeo.

Como a operação foi feita em um bairro residencial à noite, e até casas foram atingidas por tiros, o caso será investigado pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do RJ. Segundo a chefe da Polícia Civil do Rio, Martha Rocha, nenhum morador foi ferido na operação.

Escreva sua opinião